junho 13, 2017

Olho por olho e o mundo acabava cego - Tatuador

Assistimos à humanidade na sua casta desdenhável.
É agora expectável uma justiça célere, capaz de demonstrar tanto ao jovem(!), como ao tatuador(!) que a justiça se opera nos Tribunais.
Os Tribunais e não outros, são órgãos soberanos que exercem a administração da justiça em nome do povo. Escapando esse discernimento, estaremos sempre no encalce de um povo carecido de princípios, de valores, que não tem cidadania natural para saber existir em sociedade.
Tortura não é justiça. É só revolta, é só vingança.