novembro 09, 2016

EVERY COUNTRY HAS THE PRESIDENT IT DESSERVES!

NOTA: Antes de delinear alguma opinião pacóvia, permitam-me salvaguardar que 90% das observações que tenho lido nas redes sociais, são de pessoas que não assentem nem coabitam com a democracia.
Podemos aprovar ou não o resultado, mas não devemos descurar, nem tentar inverter o que foi um processo de sufrágio democrático.
A democracia não existe só para socorrer os «nossos ideais de justiça». É global. Labora para um “bem” público. Comum.
______
Bem, ainda ontem adormeci em 2016, e hoje acordo em 1933.
Estranho, porque continuo com a barba por fazer.
Meus caros, sejamos pragmáticos. Todos os dias saímos à rua e cruzamo-nos com imensos homo-neanthertalensis. Acéfalos. Até lhes oferecemos os «Bons dias!». A dissemelhança é que este é Presidente dos EUA.
Para vos asserenar as almas, tenho para mim que “Donald Trump Presidente”, não será o Trump que nos ‘animou’ durante amplos meses de campanha eleitoral, o que não deixa de ser deplorável, todavia díspar.
Aflige-me mais a assimilação que o povo americano, fez das palavras de Trump. Donald Trump durante a correria à Casa Branca, conseguiu através dos seus discursos epidérmicos desprender os demónios da ignorância, do populismo e da intolerância. Quando se exaltam junto de um povo carente de informação, esgotado de um sistema, bastante tempo demora até se retornar a colocar «a caixa dentro do armário».
Discursos tenebrosamente apelativos, ao ponto do Klu klux klan rever os seus ideais radicais neles, e conferir o seu aplauso ao candidato.
Prevejo tempos conturbados no que respeita à paz social nos EUA.
Acredito que o povo americano não votou para eleger Donald Trump, mas antes por um clamor de rebelião contra o sistema institucionalizado nos EUA, praticamente desde a Segunda Guerra Mundial. Sem a minúscula noção dos efeitos e consequências que daí advém. É certo.
Já agora, é igualmente genuíno que um país desenvolvido, não representa que nele habite uma sociedade politicamente desenvolvida.
O sistema político, assim como a justiça são o caos nos EUA. Aplicar-se-iam a um 4.º mundo por inventar.
Não se acolhe um Presidente dos EUA com o perfil de Trump – Estrela de Reality shows - como não se admite que a “melhor” candidata à Casa Branca fosse Hillary Clinton. Uma nulidade, igualmente perigosa.
Every country has the President it desserves.