julho 08, 2016

DURÃO BARROSO TORNA-SE «CHERNE-MAN» DA GOLDMAN SACHS

A direita porventura, dirá que é um lugar que prestigia Portugal, para mim nada mais reflecte que o paradigma europeu actual.
É de uma carestia de vergonha a toda a escala, descredibilizando ainda mais o quimérico projecto europeu. É gritante a promiscuidade entre as instituições Europeias e as financeiras.
Ultrapassando a vergonha europeia, só a míngua de dignidade de Durão Barroso. Depois de atraiçoar o seu melhor amigo, debanda-se para Bruxelas e torna-se um dos maiores mistagogos da guerra no Iraque. Como Presidente da Comissão Europeia, deixou-a de rastos. Coloca o seu filho com uma licenciatura em Relações Internacionais, no Banco de Portugal, sem concurso público, nem admissões regularizadas confirme a lei assim impõe ao comum dos mortais.
Eu sempre ouvi a minha avó dizer que «Os meninos bons vão para o céu, já os maus para a Goldeman Sachs. A cadeira de sonho para qualquer Vale e Azevedo.
Resumindo, já dizia o pensador: «É preciso roubar muito, para se levar uma vida honesta».