29/01/2016

André Carrillo no Benfica

É hoje um dia pesaroso!
Em matérias sensíveis como esta não há clubes, cores, ou sentimentos revanchistas. Assistimos por ora ao sumiço de uma promessa desportiva inestimável. E conceber que há tão pouco tempo Carrillo era na opinião do Cérebro, pedra basilar da sua equipa (!) enquanto no Ritz, degustavam a tentadora sugestão de “Trufa Branca”. Chegou mesmo, a ser mencionado como condição sine qua non porém hoje, tão drasticamente se inutilizou, de uma assinatura para outra.
Tornou-se pérfido, deplorável, paupérrimo.
Ora deixem lá, a equipa B precisa de reforços.