novembro 13, 2015

Passos Coelho quer rever a Constituição

Foram 4 anos onustos do mais elevado vitupério ao Tribunal Constitucional, com a hiperactividade acéfala de quem desconhece a constituição e, por indissociabilidade a democracia.
Inúmeras propostas foram e nenhuma delas incidiu sobre uma revisão da Constituição, mas em odisseia de aflições, Passos demissionário grita em rebuliço e alarido: “Constituição é quando um homem quiser/precisa!”
O pânico do pesadelo da esquerda tornou-se o desespero da direita e, por ora, reflecte-se em cartazes imorais da JSD e, nesta atitude pirómana que revela que por ideologia sediciosa o poder legislativo pode viver subordinado ao partidário.
Errado meu caro Chávez.


Mais me aguça a curiosidade, que este PM demissionário tendo como comparsa de governo, a única deputada que leu e domina a Constituição da República Portuguesa, não o informar que há um adamastor no art. 286.º chamado “dois terços”.
Nota: Sr.ª deputada, única que leu e domina a Constituição da República Portuguesa, redima-se da insolência, mantenha-se persuadida da sua aparente sapiência, e familiarize o PR que se for incompatibilidade ideológica indigitar o único programa maioritário da AR a formar Governo, tem sempre o art. 131.º/1.
Com estilo, renuncia o cargo.
Disse(?)