03/09/2015

Rui Rio só avança para Belém se a coligação vencer as legislativas

Rui Rio, o político conciso.
Dr. Rui Rio principia, ainda antes de ser candidato, com a revelação do que um Presidente da República não deve ser.
E para já, não deve ser Rui Rio.
Na condição de candidato a candidato e, com uma asserção apenas, que célere foi em amalgamar os poderes executivos, legislativos, e no meio da azáfama, viola a separação de poderes e sai de mansinho.
Nesta simples de derradeira afirmação, consegue ainda assegurar que nunca seria o Presidente da República dos portugueses, mas antes de uma direita, inquilino de Belém, vinculado a partidarismos, ideologias sectaristas, que aparentemente não se unificam com a posição do Exmo. Comandante Supremo das Forças Armadas.
Tudo em tão pouco. Quase merecedor de aplausos.