28/07/2015

Campanhas eleitorais são o Natal para a esperança

Vivemos numa sociedade de líderes incompetentes e tem sido esse o nosso insatisfeito destino.
Em efeitos colaterais bem conhecidos da requintada Poncha Madeirense que tanto aprecio, o nosso Exmo. Primeiro-ministro Pedro Passos Coelho em visita a Lagoa, deixou em forma de dardo para os Socialistas, que - os portugueses não se alimentam de TGV’s, nem de autoestradas -


Tem absoluta razão, e desconfio que qualquer português preferisse uma saúde, justiça e educação minimamente condignos com um país europeu em detrimento de infraestruturas rodoviárias de excelência (?).

Mas não posso deixar de notar que a aproximação das eleições legislativas exalta (finalmente) preocupações nobres ao nosso Primeiro-Ministro, que tanto vozeou estar a “lixar-se para as eleições”. É que falta de pão na mesa de milhares de portugueses já se sente há muito tempo, não é de agora.
Por sua vez, carece uma posição de honestidade para com volutada parte deste povo português que tem passado tamanhas dificuldades económicas, perdendo a sua casa, bom nome e dignidade. Esperança.


Essa honestidade que entendo necessária, passa por não tão-somente pejorar de uma ementa repleta de TVG’s, e autoestradas, mas igualmente, apontar o dedo aos menús do dia em forma de submarinos, SLN, BPN, BES e Tecnoforma, entre outras iguarias que tornam Avillez um mero assador de feira.