20/01/2015

Rosário Teixeira

É totalmente obsceno lutar diariamente por uma justiça onde um Procurador do Ministério Público, aparentemente, declara querer ir ao Tribunal da Relação de Lisboa, para garantir a aleatoriedade na distribuição de um processo.

Com esta afirmação, levanta instantaneamente uma suspicácia de incompetência, falta de profissionalismo, e um profundo sentido corruptível a todos os Juízes Desembargadores, especialmente os da Relação de Lisboa.


Mm.º Sr. Dr. Rosário Teixeira que tanto prezo, um país onde os Juízes são julgados desta forma, no mediatismo descontrolado, é um país em que a justiça me assusta.


Com o muito respeito, essa declaração atenta-me a vislumbrar o encapotar de um possível corruptor, na figura de um fiscalizador.


Questiono;


- Se necessita de se deslocar ao TRL para fiscalizar a distribuição aleatória de um processo em particular, quem estará lá para o fiscalizar a si?