maio 01, 2013

"Eu não fui eleito coisíssima nenhuma!"


Vítor Gaspar já nos habituou às suas investidas disparatadas. Ele erra, divaga, vagabundeia, em insultos, falsidades, atrocidades, dislates, alucinações; mas o que disse hoje em resposta á deputada Ana Drago, relativamente a não ter sido eleito, (na desesperada tentativa de se afastar do comportamento demérito dos paupérrimos ministros do governo) foi (Finalmente) absolutamente verdade.
Mas já que começamos esta senda de discurso verdadeiro, vou eu concluir o que Vítor Gaspar não foi capaz.
Se é verdade que Vítor Gaspar não foi eleito, é certo para mim que o governo de que ele faz parte, também não foi. Não foi este governo, não foi esta governação, nem este programa que os Portugueses sufragaram.