junho 08, 2012

Erro


Sinto na realidade que estás contextualmente, bastante afastada do quanto eu te amo, te sinto e és imprescindível para mim. Ainda que tentes, não fazes ideia do quando te quero e preciso, mas nem disso tens culpa.
A realidade passa por não possuír a destreza ou engenho, arte ou capacidade para explicar textualmente, e demonstrar este sentimento que por ti só aumenta. És o que eu mais sonho e realizaste-me por estares. Continua de mão dada comigo, pois mão essa que me retira faculdades é certo, que me limita, pois já não mais saberia estar sem ti, é mão essa que confio, que pretendo, pertenço e necessito só mais um bocadinho, só para sempre.
Não me falhes nunca, porque eu não gosto de errar, e sem ti, é somente isso que me resta, o erro.