23/03/2011

Portugal!


E pronto, é o nosso país. Orientações partidárias aparte de qualquer comentário, denota-se que continuamos a procurar «o que queremos» sempre primeiro do que «o que devemos».
Hoje não foi aprovado na AR o IV Programa de Estabilidade e Crescimento, e o governo caiu, como anteriormente acordado.
Por esta altura, mais que nunca, pedia-se tudo menos uma demissão do governo a arrastar a crise política para o país e agravar a situação com o auxílio ao Fundo monetário Internacional (Que será necessário no prazo de uma semana aprox.)
Infelizmente para nós Portugueses, temos nas bancadas da AR, políticos que simplesmente colocaram os interesses pessoais, á frente dos interesses do país.
Por esta altura, partidos políticos aparte,(INDEPENDENTEMENTE DA BOA OU MÁ POLITICA QUE DO GOVERNO, porque a mim a cores não me ofuscam), urgia a necessidade de braços, pernas, forças, todas, a puxar na mesma direcção... Na direcção do nosso país. Queriam ser úteis? Pois tiverem hoje oportunidade, mas não foram.
Preferiram abrir a porta directa para a cadeira mais procurada.
Ora, eu como português, sinto que o mais procurado, deveria ser os interesses de todo o qualquer cidadão Português.
LAMENTO...
Bem-vindos, tempos mais que difíceis.

08/03/2011

Os deolindos


Ouve-se uma música, e já somos uma geração activa... Desassombradamente decadente.

07/03/2011

(I)maturidade

Se há máximas que a imaturidade ainda não me deixa respeitar, será sem dúvida: «Prefiro o teu sorriso longe dos meus braços, do que as tuas lágrimas a molhar o meu ombro»
Se um dia chegar a esse dilema, espero-me mais maduro, pois por agora, só imaginar me faz confusão...