janeiro 16, 2010

Tão pobre que só tenho tudo

Que saudável Farol sem barco para encaminhar...
Que negra escuridão sem calor de luz...
Ostenta a casa bonita, que te faz dormir no chão...
Alento de tanta faísca, mas nenhuma televisão...
Que glória acabar as tuas frases, se a língua é diferente...
Que magia tem esse novo modelo, se de botões, ninguém entende.

IA