17/11/2009

Princípio da igualdade

Giro. Talvez não tanto. Todos os santos dias na entrada para o comboio e metro, aparecem aquelas senhoras pequeninas, que furam as costas do pessoal. No fundo ninguém lhes liga, pois são realmente pequeninas.
Gosto de partir do principio da igualdade, e em sede dessa mesma ideia, denoto na cara dessa gente, as veias inchadas e as faces vermelhas de tanta força feita na tentativa de 'furar'.
Ainda hoje, ia entrar para o comboio quando uma dessas pessoas esbarrou com a cara bem no meu cotovelo. Pediu-me desculpa e eu sorri.
Mas nem por isso desistiu, pois até me sentar, fui a levar cabeçadas nas costas dessa mesma pessoa. Ora, com aquele tamanho, e com aquela força, ninguém seria capaz de replicar. Mas eu sei que a senhora se esforçou.
O aviso é seguinte, tenho 1.90m e peso 90kg. Vou começar a fazer força na tentativa de 'furar', ou agora a nova modalidade 'cilindrar'.
Isto, porque lá está, sou grande crente no Artigo 13º da Constituição da Republica Portuguesa.